NotΓ­cias

Autor: Anderson

π‚π”π‹π“πˆπ•π€ππƒπŽ 𝐎 π…π”π“π”π‘πŽ: ππ‘πŽπ‰π„π“πŽ β€œπ‚πˆπƒπ€πƒπ„ π“π€πŒπΓ‰πŒ Γ‰ π‚π€πŒππŽ: π‚πŽπ‘π„π’, π€π‘πŽπŒπ€π’ 𝐄 π’π€ππŽπ‘π„π’!”

𝑷𝒓𝒐𝒋𝒆𝒕𝒐, π’…π’†π’”π’†π’π’—π’π’π’—π’Šπ’…π’ 𝒏𝒐 π‘ͺ𝑴𝑬𝑰 𝑽𝒐𝒗ó 𝑯𝒆𝒍𝒆𝒏𝒂, π’†π’Ž π‘©π’π’Ž 𝑺𝒖𝒄𝒆𝒔𝒔𝒐 𝒅𝒐 𝑺𝒖𝒍, 𝒃𝒖𝒔𝒄𝒂 π’Šπ’π’„π’†π’π’•π’Šπ’—π’‚π’“ 𝒂𝒔 π’„π’“π’Šπ’‚π’Γ§π’‚π’” 𝒂𝒐 π’„π’π’π’”π’–π’Žπ’ 𝒅𝒆 π’‚π’π’Šπ’Žπ’†π’π’•π’π’” π’”π’‚π’–π’…Γ‘π’—π’†π’Šπ’”, π’‚π’Γ©π’Ž 𝒅𝒆 π’‡π’π’Žπ’†π’π’•π’‚π’“ 𝒂 π’Šπ’Žπ’‘π’π’‚π’π’•π’‚Γ§Γ£π’ 𝒅𝒆 𝒉𝒐𝒓𝒕𝒂𝒔 π’†π’Ž 𝒔𝒖𝒂𝒔 𝒄𝒂𝒔𝒂𝒔 𝒋𝒖𝒏𝒕𝒐 π’„π’π’Ž 𝒂𝒔 π’‡π’‚π’ŽΓ­π’π’Šπ’‚π’”.

Desde de fevereiro deste ano,Β Jocemir Claro, educador do Grupo 5 do Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) VovΓ³ Helena, desenvolve com os seus 21 alunos o projeto β€œCidade tambΓ©m Γ© campo: Cores, aromas e sabores! ”.

A iniciativa é um dos vÑrios trabalhos de instituiçáes paranaenses de ensino inscritos no Agrinho, maior programa/concurso de responsabilidade social do Sistema Faep, como objetivo de levar informaçáes sobre saúde, bem como segurança pessoal e ambiental.

β€œO Cmei faz parte de vΓ‘rios projetos durante o ano letivo. E o β€˜Cidade tambΓ©m Γ© campo: Cores, aromas e sabores!’ faz parte do Agrinho. Como nesse ano o tema Γ© direcionado Γ  cidade e o campo, sentimos a necessidade de trabalhar um tema curioso, que despertasse interesse nas crianΓ§as e surgiu o nosso projeto, que consiste na elaboração de uma horta”, justifica Claro.

Ele conta que, a princΓ­pio, foi trabalhado com as crianΓ§as os aromas, sabores e temperos. Depois eles comeΓ§aram a pΓ΄r a mΓ£o na massa. β€œTivemos o apoio da Prefeitura, que forneceu o espaΓ§o, os equipamentos, as sementes, as mudas, alΓ©m de um instrutor, que nos auxiliou na elaboração dos canteiros, tendo em vista que as crianΓ§as tΓͺm cinco anos de idade. EntΓ£o, primando pela seguranΓ§a deles, houve esse suporte”.
A princΓ­pio, os alunos plantaram dois tipos de alface. Aos poucos foram expandindo a produção, sendo que a estrutura hoje tem 18×50 metros e conta ainda com couve, chicΓ³ria, vΓ‘rios legumes e chΓ‘s (capim cidreira, camomila e hortelΓ£)

π„π—ππ€ππ’ΓƒπŽ

Os produtos não atendem apenas ao Cmei, que possui cerca de 160 crianças. Mas também à Escola Municipal Irmã Neli e à APAE Bom Sucesso do Sul.

β€œComo temos uma alimentação variada, com acompanhamento de nutricionista, a variedade de produtos que temos na horta nΓ£o Γ© o suficiente; se faz necessΓ‘ria a aquisição de outros produtos pela Prefeitura junto aos agricultores. Mas embora o projeto seja recente, creio que 20% do que Γ© consumido, Γ© plantado e colhido aqui. Com o tempo deve dobrar e triplicar esse nΓΊmero”, estima Claro, completando que a ideia Γ© que outras turmas, inclusive das outras escolas, passem a participar do projeto.

A Diretora do Departamento de Educação, Elisana Pilonetto, acrescenta inclusive que β€œa intenção Γ© que esses alimentos nΓ£o fiquem somente para a merenda escolar, mas se estendam para a Festa do LeitΓ£o Desossado, tradicional em nosso municΓ­pio. Como futuramente teremos uma produção grande e temos tambΓ©m a agricultura familiar, que alguns alimentos jΓ‘ estΓ£o inseridos na merenda, em parceria com a Emater, o prefeito Nilson Feversani teve a ideia que fosse plantado algo para a Festa do LeitΓ£o, aproveitando esse espaΓ§o bom que temos aqui”.

π€π‹Γ‰πŒ πƒπŽ π‚πŒπ„πˆ

O projeto foi tΓ£o bem aceito pelos alunos, que eles se mobilizaram para que seus pais tambΓ©m instalassem hortas em suas casas. β€œFoi muito importante para a nossa escola, pois fez com que as famΓ­lias participassem mais. Os pais enviam fotos pelo WhatsApp, mostrando que as crianΓ§as os incentivam a ter hortas em suas casas. EntΓ£o estΓ‘ sendo bem gratificante esse projeto”, avalia a diretora do Cmei, Mariana Dalponte AndrΓ©.
Uma das alunas Γ© a Bianca, que estuda no Cmei desde os trΓͺs anos de idade. β€œNΓ³s tΓ­nhamos uma pequena horta antes. Mas, com essa iniciativa do professor, a nossa filha nos incentivou para que ampliΓ‘ssemos. Colocamos calcΓ‘rio e adubo”, conta a mΓ£e da Bianca, Araceli Viniarski Dubena.

Γ‰ber Eleandro Dubena, pai da Bianca, acrescenta que, antes era difΓ­cil da filha consumir verduras e legumes. β€œComia pouca coisa, mas depois que ela teve a participação na horta, inclusive auxiliando na que temos em casa, comeΓ§ou a aprender e gostar”.

Elisandra Roberto, mΓ£e da aluna Maria LuΓ­sa, tambΓ©m aprovou o projeto. β€œΓ‰ uma fase difΓ­cil de fazer as crianΓ§as comerem verduras e legumes, que sΓ£o tΓ£o importantes para a saΓΊde. Assim, vendo outras crianΓ§as comerem, tambΓ©m se estimulam a se alimentar de forma saudΓ‘vel”.

Ela conta que a filha antes nΓ£o gostava de cenoura. β€œAgora quer suco de laranja com cenoura, cenoura ralada, enfim, Γ© algo que ela passou a gostar apΓ³s o projeto”, comemora, acrescentando: β€œAlΓ©m disso, as crianΓ§as chegaram em casa, incentivando os pais a fazerem a horta. LΓ‘ em casa, por exemplo, jΓ‘ tΓ­nhamos uma horta, mas agora Bianca puxa a orelha para ter algo plantado, ajuda a cuidar. EntΓ£o Γ© um projeto super vΓ‘lido, o professor estΓ‘ de parabΓ©ns”.

𝐀𝐍𝐓𝐄𝐒 𝐄 πƒπ„ππŽπˆπ’

O instrutor continua auxiliando na manutenção da horta. JΓ‘ as crianΓ§as tΓͺm um cronograma e se dedicam duas a trΓͺs vezes por semana para cuidar das suas plantaçáes.

β€œTiram os matos, misturam e regam a terra. O interessante Γ© que, alΓ©m da alimentação, de incentivarem seus pais, esse projeto tem contribuΓ­do ainda em relação ao comportamento das crianΓ§as em sala. Ao ter um olhar mais cuidadoso ao mexer com as plantas, faz com que se tornem mais calmos. Assim, vΓ£o aprendendo com as plantas, atΓ© essa questΓ£o dos sentimentos”, destaca o professor.

Claro ainda disse que, dos 21 alunos, dois ou trΓͺs tinham horta em casa, antes do projeto. β€œHoje, pelos relatos, sΓ£o 18 famΓ­lias que tΓͺm hortas em suas casas”.

Outro fato curioso, segundo o docente Γ© em relação ao consumo. A maioria dos alunos nΓ£o gostava ou nΓ£o comia verduras e legumes. β€œHoje, pelo menos um dos alimentos que eles produzem, eles consomem. Isso Γ© muito gratificante, porque vimos que os objetivos foram alcanΓ§ados”.

Fonte/Apoio: DiΓ‘rio do Sudoeste – Paloma Stedile
https://www.diariodosudoeste.com.br/not…/cultivando-o-futuro