Notícias

Autor: Fabio

Bom Sucesso do Sul é destaque no ranking de Transparência do Tribunal de Contas do Paraná

O Índice de Transparência da Administração Pública, ou ITP-TCE/PR, é um parâmetro instituído pelo Tribunal de Contas do Paraná para medir em parceria com a sociedade o grau de transparência dos portais eletrônicos das 399 prefeituras do Paraná.

Além da transparência, o ITP-TCE/PR avalia pontos considerando a perspectiva do usuário comum, e não apenas do usuário conhecedor da máquina pública. Pressupõe-se que o cidadão tenha interesse por informações que afetem o seu cotidiano, tais como o número de vagas e a fila de espera nas creches, a disponibilidade de medicamentos nos postos de saúde, as deliberações dos conselhos etc.

O objetivo principal da compilação do índice é que a administração pública, no Estado do Paraná, possa ser considerada referência nacional em matéria de transparência. Objetiva-se, também, que os portais sejam cada vez mais úteis para o cidadão e, consequentemente, mais acessados.

No ranking do Estado do Paraná, o destaque é Bom Sucesso do Sul que alcançou o 6º lugar na classificação geral do Índice de Transparência, atrás apenas de Candói, 1º colocado, Cascavel, Maringá, Londrina e Andirá.

Entre os 42 Municípios do Sudoeste, Bom Sucesso do Sul ficou em primeiro lugar na classificação das Administrações com maior transparência na gestão pública, conforme dados divulgados pelo Tribunal de Contas do Estado:

Ranking do Índice de Transparência da Administração Pública

Classificação Município Nota ITP
TCE-PR
No Estado No Sudoeste
Bom Sucesso do Sul 81,46%
12º Itapejara do Oeste 80,21%
13º Santo Antônio do Sudoeste 79,91%
14º Mariópolis 79,66%
20º Coronel Vivida 79,07%
28º Verê 77,76%
41º Bela Vista da Caroba 76,51%
53º Nova Esperança do Sudoeste 75,45%
65º Realeza 74,22%
67º 10º Enéas Marques 74,19%
68º 11º Pranchita 74,14%
84º 12º Manfrinópolis 72,77%
87º 13º Pato Branco 72,35%
91º 14º Boa Esperança do Iguaçu 71,82%
103º 15º Pérola d’Oeste 70,88%
108º 16º Capanema 70,53%
110º 17º Francisco Beltrão 70,51%
117º 18º Santa izabel do Oeste 69,97%
134º 19º Mangueirinha 68,91%
143º 20º Coronel Domingos Soares 68,55%
150º 21º Pinhal de São Bento 68,04%
165º 22º Planalto 66,87%
170º 23º Nova Prata do Iguaçu 66,60%
174º 24º Renascença 66,34%
184º 25º Palmas 65,73%
192º 26º Clevelândia 65,46%
209º 27º São Jorge d’Oeste 64,77%
236º 28º São João 63,24%
237º 29º Saudade do Iguaçu 63,22%
239º 30º Salto do Lontra 63,11%
256º 31º Marmeleiro 62,04%
263º 32º Cruzeiro do Iguaçu 61,54%
265º 33º Flor da Serra do Sul 61,47%
277º 34º Salgado Filho 60,03%
284º 35º Bom Jesus do Sul 59,57%
291º 36º Sulina 58,67%
297º 37º Chopinzinho 58,37%
303º 38º Barracão 57,40%
304º 39º Dois Vizinhos 57,34%
314º 40º Honório Serpa 56,09%
316º 41º Ampére 55,86%
359º 42º Vitorino 50,87%

A obrigação de divulgar as receitas e despesas dos Municípios está prevista na Lei Complementar nº 131, de 27 de maio de 2009, conhecida como a Lei da Transparência.

Os dirigentes das 3 esferas de Governo devem efetuar os registros necessários à verificação periódica do cumprimento das normas de transparência mediante declarações na página do Tribunal na internet, contendo o endereço eletrônico para o acesso das informações.

Notícia extraída do site TCE-PR, em 26 de maio de 2020.

Skip to content